domingo, 30 de Agosto de 2009

Real estreia vitoriosa



REAL – Vítor Golas; Elves, Pedro Mendes, Eduardo Simões e Miguel Gonçalves (Ailton 54’); Dino, André Marins e Tigas; Diogo Rosado, Hugo Rosa (Diogo Amado 84’) e Wilson Eduardo (Diogo 59’).

Não utilizados – Bruno Fernandes, Zé Mário, William e David Rosa


FAMALICÃO – Rui Forte; Hugo Pinheiro (Zezé 45’), Gualter, Hélder e Talocha; Zé d’Angola, Magalhães, Sérgio Vasconcelos (Tozé 65’) e Nuno Cavaleiro; Luís Carlos (Diop 45’) e Diarra.

Não utilizados – André Ferreira, Serafim, Tó e Koné


A estreia oficial do Real era esperada com alguma expectativa, numa época em que um protocolo assinado com o Sporting, trouxe até Queluz-Massamá vários jogadores da equipa júnior leonina da época passada. O primeiro onze escolhido por Filipe Ramos incluía cinco ex-leões. O brasileiro Vítor Golas ocupou as redes do Real, enquanto que o central Pedro Mendes fez dupla de centrais com o experiente Eduardo Simões. André Martins jogou no miolo, enquanto que Diogo Rosado juntou mais adiantado em apoio a Wilson Eduardo.


As expectativas não foram goradas, pois o Real foi sempre melhor equipa, criando diversas oportunidades de golo. Apenas alguma ineficácia na finalização impediu o resultado de ser mais volumoso, apesar de boa réplica por parte da equipa famalicense, mesmo depois de ficar reduzida a dez unidades, por expulsão de Diarra. A expulsão resultou de uma mão assinalada na área famalicense. Da marcação do penalty resultou o primeiro golo da partida, com Diogo Rosado a não dar hipóteses a Rui Forte. Apesar de reduzido a dez unidades, o Famalicão arriscou na segunda parte e manteve o jogo em aberto até aos 78’ quando Ailton, num lance individual, foi ganhado espaço até fazer o segundo golo da partida. Na equipa do Real, destaque para Diogo Rosado. A qualidade é tão evidente quanto alguns tiques de vedetismo dispensáveis. Se a questão é falta de humildade, talvez possa receber algumas dicas de colegas como o pequeno André Martins, atleta que faz lembrar João Moutinho.




O Famalicão, apesar de estar de regresso aos Nacionais devido à desistência do Rio Maior, apresentou uma equipa que poderá lutar pela subida à 2ªDivisão. Composta por elementos experientes como o guardião Rui Forte (jogou pelo Esposende na Liga de Honra), o defesa Hugo Pinheiro (jogou no Chaves e no Espinho), os médios Nuno Cavaleiro (chegou a jogar na liga principal pelo Braga e Est.Amadora) e Sérgio Vasconcelos (formado no FC Porto, alinhou pelo Varzim na Liga de Honra), teve o defesa Serafim no banco. Serafim fez parte dos plantéis do Moreirense quando os cónegos alinharam no escalão principal.