sábado, 4 de Fevereiro de 2012

Olímpico rouba pontos ao Real

29/1/2012
Real SC-C Olímpico Montijo 1-1
Arb: Pedro Martins (AF Leiria)
REAL-André Martins; Paulinho, Jibril, Bruno Lourenço e Miguel Gonçalves; Dino (cap.), Kikas, Ventura e Michael; Alcides e Caramelo.
Tr. João Silva
OLÍMPICO-Bruno; Paulinho, Venâncio, Gustavo e Pestinha; Sampaio (cap.), Monzelo e Bala; Thiago, Mini e Nuno Gaio.
Tr. Eduardo Almeida
Logo ao segundo minuto de jogo, Mini está perto do golo num canto em que a bola esteve perto de entrar directamente na baliza do Real. Era a primeira ameaça visitante que acabaria por chegar ao golo dois minutos depois, quando Venâncio saltou sem oposição na área para o 0-1. O Real entrava no jogo a perder e teve de reagir. Aos 12', Gustavo derrubou Caramelo na área e o árbitro apontou a marca de grande penalidade. Chamado a converter, Ventura empata a partida. Oito minutos depois, Paulinho derruba Miguel Gonçalves na área mas é o defesa do Real que é amarelado. O árbitro errou em prejuízo do Real. A partida entraria num período dividido sem grande perigo para qualquer das balizas. Até ao intervalo, destaque apenas para um lance em que Mini obrigou André Martins a intervir. Jogava-se o minuto 33.
Para a segunda parte, Eduardo Almeida trocou o capitão Sampaio pelo criativo Carlitos. A equipa do Olímpico esteve neste jogo numa postura que alternava entre quem só tem interesse na vitória e quem se contenta com o empate. Dada a classificação da Série E, só compreendo a primeira, mas era a estreia do novo técnico e isso também terá pesado. Na segunda parte, a equipa do Real apresentou maior intensidade ofensiva e as oportunidades de golo foram surgindo. Aos 51', foi Michael numa grande jogada individual. No minuto seguinte, foi Caramelo a desviar de cabeça por cima. Aos 56', foi o central Bruno Lourenço a imitar Caramelo mas ao lado. Na resposta, Mini remata ao poste. O Olímpico criou poucas ocasiões de perigo no segundo tempo mas foram as mais flagrantes da partida. Aos 58', é Ventura que está perto do 2-1 mas, dois minutos depois, Nuno Gaio falha mesmo à boca da baliza. Aos 70' é Miguel Gonçalves a estar perto do golo. Oito minutos depois, assistiu-se a novo lance em que a decisão da equipa de arbitragem penalizou a equipa da casa. Luís Carlos marca um livre à barra e, na recarga, a bola entra na baliza do Olímpico. No entanto, o árbitro assistente assinala (mal) fora de jogo. Até ao apito final, ainda houve tempo para novo tentativa de Caramelo, ao desviar na pequena área com Bruno a desviar para canto e para o recém entrado Naldo que, isolado, não consegue bater André Martins. Num jogo equilibrado, o empate valeu-se dos erros de arbitragem e do desacerto na finalização dos atacantes das duas equipas.

Pela positiva, destaques para o regresso ao Real do central Jibril e para o irrequieto Bala, no Olímpico. Apenas uma observação para Bala. Gritar em cada lance que se perde não é bonito de se ver e ouvir. Num estádio de grandes dimensões, até passa despercebido. Mas na 3ªDivisão, ouve-se tudo e chega a ser ridículo. Verdade seja dita que o árbitro não foi sempre na "cantiga".

Sem comentários: