quarta-feira, 19 de Outubro de 2011

Olímpico conquista primeira vitória nos Nacionais




OLÍMPICO-Ruben Luís; Jojó, Monzelo, Venâncio e Diogo; Sampaio (cap.), Maside, Bala e Carlitos; Cláudio Futre e Pestinha. Tr. Fernando Mendes



REAL-Pedro Silva; Bino, Bruno Lourenço, Wilson e Miguel Gonçalves; Dino, Kikas e Ladeiras; Amar, Rodrigo e Hélder Monteiro. Tr. José Marcos



Duas equipas em busca da primeira vitória da época defrontaram-se no passado dia 9 no Montijo. O Real foi a equipa mais perigosa durante toda a partida mas, mais uma vez, a finalização não foi condizente. A primeira jogada de algum perigo foi protagonizada por Dino, aos 11’. Ruben Luís defendeu a cabeçada de Dino para canto. Aos 27’, registou-se a primeira jogada de algum perigo do Olímpico. Na marcação de um livre, Pestinha coloca em Carlitos que remata ao lado. Dois minutos depois, Hélder Monteiro surge perante Ruben Luís mas não bate o guardião formado no Sporting. À passagem dos 31’ de jogo, Dino bate um livre que passa junto ao poste da baliza do Olímpico. Cinco minutos depois, Fernando Mendes troca o amarelado Jojó por Tiago. Aos 38’, num lance que não aparentava perigo de maior, David Maside flecte para dentro e bate cruzado, com Pedro Silva a ser mal batido. O Olímpico chegava à vantagem sem ter feito muito para o merecer. Ainda antes do intervalo, Rodrigo protagoniza um lance individual pela esquerda, flecte para dentro e remata em arco junto do poste. A bola passa ao lado. Em busca do empate, José Marcos troca Amar por Alcides ao intervalo. Como era expectável, o Real entrou mais pressionante na segunda parte. Ao terceiro minuto, Miguel Gonçalves coloca a bola por cima da barra na marcação de um livre. Aos 59’, Fernando Mendes troca Carlitos por Josué, refrescando o ataque. No minuto seguinte, o segundo de dois cantos consecutivos vê Dino cabecear à figura do guardião montijense. Aos 63’, Kikas marca um livre que ninguém desvia na área do Olímpico. Dois minutos volvidos, Luís Carlos entra para o lugar de Ladeiras na equipa do Real. Aos 69’, surge o primeiro lance digno de registo do Olímpico no segundo tempo. Foi um remate de Pestinha que saíu por cima da barra. Nove minutos depois, surge o melhor momento da partida com o golo do Real. De fora da área, Miguel Gonçalves executa um pontapé perfeito que não dá qualquer chance de defesa a Ruben Luís. O Real chegava à igualdade num lance individual após várias chances desperdiçadas. Os visitantes queriam a vitória e foram em busca desse objectivo. Aos 82’, Alcides faz a bola sair rente ao poste. Dois minutos depois, Josué vê amarelo, reclama e acaba expulso. Aos 89’, nova chance de Hélder Monteiro e nova defesa de Ruben Luís. O período de compensação estava a terminar quando Hélder Monteiro perde a bola ainda no meio campo do Olímpico. A bola é colocada em Cláudio Futre que, a partir de posição duvidosa, bate Bino em velocidade. A bola acaba por sobrar para o recém entrado Nildo que bate Pedro Silva. O jogo acabaria logo após o reatamento, com o árbitro Bruno Rebocho (AF Évora) a concluir uma arbitragem sem problemas. O Olímpico atingia a primeira vitória nos Nacionais, enquanto o Real voltava a passar por algo que vem a ser frequente esta época. A equipa joga bem, cria oportunidades mas não marca. O adversário cria poucas chances mas consegue desfeitear a defesa do Real. Ambos os clubes têm ainda muito que melhorar e muito tempo para o fazer.

Sem comentários: