quarta-feira, 25 de Abril de 2012

Caído do céu

22/4/2012
P.Pinheiro-Real 1-1
Campo Pardal Monteiro
Arb:??????
CA PERO PINHEIRO-Marco Pinto; Caipiro, Runa (cap.), Luís Vaz e Kadu; Topê, Serginho (Geraldino 81') e Rui Janota; Carlos Gomes (Hélder 68'), Carolo e Nuno Almeida
Tr. Rui Paulo
REAL SC-André Martins, David Rosa, Araújo, Jibril e Paulinho; Dino (cap.), Tiago Gonçalves e Kikas (Amar 84'); Michael (Ladeiras 64'), Miguel Gonçalves (Alcides 72') e Caramelo
Tr. João Silva

O jogo do passado domingo no Campo Pardal Monteiro foi dividido como qualquer jogo em que participe a equipa da casa, com um tipo de futebol muito directo. No entanto, a haver um vencedor, este só poderia ser o Real, dado o número de oportunidades construídas. O empate para o Pero Pinheiro caíu do céu.

O Real foi a equipa que entrou a mostrar querer vencer. Aos 14', Dino recebe passe de Michael do lado esquerdo, cruza para Miguel Gonçalves que remata à figura perante a pressão de Topê. No minuto seguinte, Michael coloca em Miguel Gonçalves que remata por cima. A resposta da equipa da casa foi escassa, havendo apenas a registar um remate de muito longe de Kadu por cima. Pouco depois, o lateral Caipiro escapa ao segundo amarelo, o que viria a repetir-se ao longo da partida. Aos 37', bom lance de Caramelo pela direita que culmina com cruzamento para Miguel Gonçalves que volta a estar muito perto do golo. Aos 44', num lance típico de contra-ataque, Dino desmarcou Miguel Gonçalves que, desta feita, não perdoou. Um golo que fez lembrar os primeiros anos de sénior do pequeno grande jogador do Real. Quando se esperava que o intervalo chegasse com a vitória da equipa visitante, surgiu o empate. Num lance que tem tanto de fantástico como de fortuito, a bola chega a Rui Janota que, junto da linha de meio faz um chapéu perfeito que bate André Martins, ligeiramente adiantado. O árbitro apitaria para o intervalo 13 segundos após o reatamento. O empate ao intervalo era extremamente injusto para o Real.


Para o segundo tempo, o Real voltou a entrar melhor na partida. O pouco perigo criado pelo Pero Pinheiro surgia de lançamentos laterais de Caipiro. Num deles, Carolo cabeceia ao lado, num raro lance ganho pelos avançados da casa na área do Real. Aos 55', a bola sobra para Carolo que remata cruzado ao lado. O jogo entrou numa fase algo partido, com a bola a passar de uma área para a outra com maior frequência, mas sem lances de perigo para as balizas.


Destaque positivo para a linha defensiva do Real que esteve quase impecável. Refira-se que o critério que habitualmente sigo na edição de imagens dos jogos, prejudica os defesas. Desta feita, mantive alguns lances que não originaram perigo devido à qualidade das acções defensivas.

O destaque negativo vai para o Sr.Domingos Janota. A sua respeitável idade já o deveria ter ensinado a suportar as provocações verbais que possam surgir das bancadas. Responder com impropérios a provocações da bancada é muito feio. Mau exemplo.

Sem comentários: