sábado, 10 de Março de 2012

Arredondamentos ímpares

Já há uns anos escrevi sobre este tema no Record. Desde então, nada se alterou. Volto à carga. No domingo joga-se a última jornada da primeira fase das séries da Terceira Divisão. Não fôra haver ainda lugares por definir entre os seis primeiros e os seis últimos de cada série e as equipas entrariam em campo com objectivos bem definidos que resultam do facto dos pontos com que passam para a segunda fase serem divididos em dois, mas arredondados para a unidade superior. Passo a explicar.

Uma equipa que chegue a esta fase com um número par de pontos tem a perspectiva de conquistar mais um ou dois para a segunda fase, conforme o resultado que obtenha na próxima jornada. Uma vitória dar-lhe-á mais dois pontos e um empate apenas um.

No entanto, a situação dos clubes com um número de pontos ímpar é bem diferente. O empate não permite somar pontos. Apenas a vitória permite somar pontos e apenas um.

Imaginemos uma equipa de número de pontos ímpar a ir para o intervalo a perder por dois golos de diferença. Sabendo que apenas a vitória lhe dará pontos, o que fará no segundo tempo? Dar-se-á por vencida ou arriscará deliberadamente no ataque. Nenhuma das hipóteses faz jus à verdade desportiva e à competição sã.

A grande questão é saber porque é que esta situação nunca foi alterada ? Não é preciso alterar a redução dos pontos para metade numa segunda fase, mas assumir os meios-pontos sem qualquer arredondamento. Caso contrário, para além do impacto já referido na última jornada, podemos ter o clube A com mais pontos no conjunto das duas fases do que o clube B, mas ficando este melhor classificado que o clube A. Faz sentido ?
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Série A – cinco clubes com pontuação ímpar, a quem só a vitória interessa. Destes, o Maria da Fonte estará em disputa directa com o Esposende, pelo que a questão do arredondamento não terá grande peso. Mas o mesmo não se poderá dizer de Joane, Vilaverdense, Melgacense e Cerveira.

Série B – tal como na Série A, há cinco clubes com pontuação ímpar, mas três (Grijó, Mêda e Vila Meã) ainda lutam pelos seis primeiros. Para domingo está marcado um Lamego-Grijó. O Lamego ocupa o último posto e tem 13 pontos, o que lhe garante 7 na Segunda Fase em que procurará evitar a descida. O Grijó ainda precisa de um ponto para não precisar de saber do resultado do Serzedelo. Considerando que o único resultado que interessa ao Lamego é a vitória, que consequências trará isso para o jogo ?

Série C – numa série em que os sete primeiros estão separados por apenas três pontos, há apenas dois clubes “ímpares” – Sampedrense e Oliveira do Hospital. Curiosamente, defrontam-se em S.Pedro do Sul, com a equipa da casa ainda a pensar em ficar nos seis primeiros lugares. Para os visitantes só a vitória interessa para disputar a segunda fase com mais do que os 14 pontos já garantidos. Como será ?

Série D – outra série com equilíbrio nos lugares da frente. Há cinco “ímpares” mas apenas o líder Bf.C.Branco tem garantida a sua posição nos seis primeiros. Desloca-se a Pombal, onde o Sporting local (também ímpar) ainda tem de fazer contas. Destaque ainda para o Sourense-Peniche, em que só a vitória interessa à equipa visitante, classificativa e pontualmente.

Série E – apenas dois dos quatro “ímpares” não estão envolvidos na disputa dos seis primeiros lugares, pelo que é a Série menos afectada. Ainda assim, um deles (Alcochetense) desloca-se ao campo do Real, clube envolvido na disputa dos seis primeiros.

Série F – é a série mais afectada por esta questão. Dos sete clubes com pontuação “ímpar”, apenas dois estão na luta dos seis primeiros – Messinense e Aljustrelense. No jogo Farense-Pescadores, apenas a vitória interessa às duas equipas por questões pontuais. Nos jogos Messinense-Quarteirense e Aljustrelense-Sesimbra também acontece o mesmo mas apenas os visitantes têm garantido um dos seis primeiros lugares.

Série Madeira – há cinco clubes que jogarão apenas para vencer. No caso do Andorinha, para além de só a vitória poder ainda garantir um dos seis primeiros lugares, também é “ímpar”. Vai à Calheta, adversário directo com quem perdeu 1-2 na primeira volta. Promete.

Sem comentários: